top of page

A tese da dificuldade financeira da prefeitura de Araraquara é uma farsa

Desde 2017, a arrecadação cresceu muito mais que a inflação, mas o governo preferiu gastar com outras coisas e nunca dividiu esse crescimento com os servidores; Administração propõe manter perda salarial e categoria terá assembleia para decidir



A proposta da Prefeitura de Araraquara para os servidores nesta data-base de 2023 é manter perda salarial, disfarçada de aumento. Faça as contas, puxe na memória, e você verá que seu salário hoje consegue comprar muito menos do que conseguia comprar em 2017. Se a proposta da Prefeitura for aprovada, isso não vai mudar.

Dia 1 de junho, quinta-feira, às 19 horas, na sede do SISMAR, no centro, os servidores se reunirão em assembleia para decidir qual será a resposta da categoria a respeito desta proposta indecente do governo. No ano passado, depois de muita pressão da categoria, a proposta da Prefeitura subiu de 2,5% + 2,5% para 5% + 5%. Este ano, a proposta é de 4,65%, menor que no ano passado.

Não se engane, servidor, mesmo você que vai se beneficiar do tal do novo piso de R$ 1.560. Este valor ainda é muito baixo perto do que você deveria estar recebendo se não fosse a decisão deste governo de gastar o dinheiro que arrecada com outras coisas, que não os servidores.

A arrecadação da Prefeitura subiu 67% desde 2017. Foram R$ 495 milhões a mais. Os salários subiram só 27%, consumiram apenas R$ 121 milhões. E essa diferença? Para onde foi? Cadê as centenas de milhões de reais arrecadados a mais? Como assim “a Prefeitura não tem dinheiro”?

Se este governo tivesse valorizado os servidores desde o primeiro ano de mandato de acordo com o crescimento da arrecadação, o seu salário já poderia ser de R$ 1.800 ou mais. Você merece e precisa de muito mais. Ainda mais depois de ficar dois anos sem aumento na pandemia e de ter um reajuste abaixo da inflação e parcelado no ano passado.

O piso salarial de ingresso do comércio em Araraquara é de R$ 1.620. E para os servidores, com responsabilidades enormes, oferecem menos que isso?

Uma cesta básica em Araraquara, de acordo com o Sincomércio, custa R$ 920. Não é possível que um governo mantenha seus servidores com fome, descontando quase metade do vale alimentação por ficarem doentes. Tem servidor pedindo resto de marmita para os colegas, porque a comida em casa não é suficiente.

O SISMAR convoca todos os servidores municipais de Araraquara para a assembleia geral desta quinta. Precisamos dar uma reposta à altura agora, para não ficarmos chorando depois nas redes sociais até o ano que vem.

273 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page