top of page

Agosto: o pior mês da pandemia na região (até agora)

O quinto mês desde os primeiros casos de Covid-19 em Araraquara terminou com o maior número de casos novos e o maior número de óbitos confirmados até hoje



O número de casos novos registrados em agosto na região de abrangência do SISMAR (não o total de casos, apenas os casos novos) subiu 56% em relação ao número de casos novos registrados em julho, considerando toda a região (Américo Brasiliense, Araraquara, Boa Esperança do Sul, Gavião Peixoto, Motuca, Nova Europa, Ribeirão Bonito Santa Lúcia e Trabiju). Quase 2 mil casos novos foram registrados só este mês.

abril 99 casos novos

maio 251 casos novos (+154%)

junho 897 casos novos (+ 257%)

julho 1232 casos novos (+37%)

agosto 1925 casos novos (+56%)


Veja o gráfico interativo com os dados utilizados nesta análise.

O número de mortes em agosto na região foi 91% maior do que em julho.

abril 3

maio 3

junho 9 (+200%)

Julho 11 (+ 22%)

Agosto 21 (+91%)

Percebam que estes números não são acumulados, ou seja, contamos separadamente o número de casos e de mortes daquele mês. Isso significa que só estaremos rumo ao fim da pandemia quando o número de casos novos e de mortes de um mês for menor do que o mês anterior. E essa redução precisa se sustentar ao longo dos meses.

Infelizmente, não é o que temos visto.

Em agosto, apenas Trabiju (-27%) e Motuca (-38%) tiveram redução do número de casos novos em relação a julho. Os maiores aumentos foram registrados em Santa Lúcia (+375%) e Gavião Peixoto (+ 176%).

Seguindo com o balanço do mês, Araraquara teve 42% mais casos registrados em agosto (1318) do que em julho (930). E 57% mais mortes em agosto (11) do que em julho (7).

Conclusão: a pandemia só cresceu desde abril. Não há qualquer explicação razoável para flexibilização das medidas de isolamento social. Todos estamos cada dia mais em risco.

O SISMAR mantém outros monitores para acompanhar a evolução da doença na região que atende:

19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page