Atenção: a partir de abril, boletos vencidos da Unimed serão encaminhados para protesto

Custo do cartório será de responsabilidade do servidor inadimplente; o Sindicato não tem como arcar com R$ 80 mil de dívidas (somente em janeiro)



Mais de 170 boletos do convênio do SISMAR com a Unimed com vencimento em 15 de janeiro de 2022 continuam em aberto, totalizando uma dívida de aproximadamente R$ 80 mil: este é o tamanho da inadimplência de servidores municipais com o SISMAR.

Novamente, o SISMAR vem a público esclarecer que o valor e as condições do convênio do Sindicato com o plano de saúde dependem de todos os servidores que têm o plano. Com inadimplência tão alta, todos podem sair prejudicados, pode haver aumento do preço ou até mesmo cancelamento do plano pela Unimed.

Como esta inadimplência com o convênio do SISMAR com o plano de saúde da Unimed tem sido recorrente ao longo do tempo, o Sindicato vai adotar, a partir de abril, o procedimento de encaminhar os boletos vencidos (referentes à Unimed) para protesto automaticamente 10 dias após do vencimento. Ou seja, a partir de abril de 2022, atraso superior a 10 dias no pagamento do convênio com a Unimed vai sujar o nome do servidor devedor.

Caso isso ocorra, o servidor terá o nome negativado junto aos órgãos de controle de crédito e terá que arcar com os custos do cartório para retirar o protesto.

Pedimos encarecidamente que os servidores que saem de férias ou que se afastam ou que por qualquer outro motivo não tenham o desconto do convênio do plano de saúde diretamente no holerite, entrem em contato ou venham pessoalmente ao SISMAR para retirar os boletos.

Para evitar transtornos, fique atento ao seu holerite e ao vencimento do seu convênio com o plano de saúde. O SISMAR está à disposição dos servidores para esclarecimentos.

284 visualizações0 comentário