Escolas de Araraquara não têm estrutura para volta às aulas

Prefeito deveria assumir responsabilidade pelos contágios e mortes que possam ocorrer; SISMAR é absolutamente contrário ao retorno presencial



As escolas municipais de Araraquara não têm condições mínimas para retorno das aulas presenciais com segurança para funcionários, alunos e pais. O retorno de aulas presenciais vai expor diretamente servidores, alunos, pais e trabalhadores terceirizados ao contágio pela Covid-19 e a possibilidade de morte de alguns deles não pode ser descartada.

Por este motivo simples de preservação da vida, o SISMAR é contra a reabertura das escolas, mesmo que seja com limitação de alunos por sala.

É verdade que as crianças e seus pais e responsáveis estão sofrendo sem aulas presenciais e que isso poderá ter impacto no desenvolvimento dos alunos. É verdade que especialistas têm considerado o retorno de aulas presenciais, sob condições.

Mas, também é verdade que todos estes especialistas são categóricos ao afirmar que o retorno de aulas presenciais só é desejável se forem respeitadas as mais rígidas normas de controle sanitário, de higiene e de distanciamento social, combinadas com outras várias medidas de prevenção e mitigação da propagação do coronavírus.

Quem conhece o funcionamento e a dinâmica de uma escola pública sabe que é praticamente impossível controlar as crianças a ponto de manter o distanciamento correto dos colegas e funcionários, o uso correto das máscaras, a lavagem correta das mãos a cada duas horas e todas as demais orientações destinadas a impedir a transmissão do vírus. As escolas não conseguem conter a transmissão nem de piolhos, imaginem se vão conter um vírus. Além disso, como evitar o contágio no transporte até a escola, a aglomeração de pais e crianças nas portas das escolas na entrada e na saída dos alunos?

Até porque é fato que muita gente, inclusive servidores, ainda não acredita na gravidade da doença, nega seus impactos e se recusa a adotar medidas de prevenção. Portanto, mesmo que os treinamentos sejam ótimos, como garantir que as normas de segurança serão cumpridas pelos servidores e pelos pais negacionistas? Como garantir que eles cumpram as medidas em casa e não levem o vírus para a escola?

Diante destas evidências, o SISMAR alerta que todos estarão em risco caso as aulas presenciais sejam retomadas em Araraquara.

O Sindicato fará o possível para impedir que o retorno presencial das aulas ocorra. Caso a Prefeitura insista em reabrir as unidades escolares, vamos fiscalizar os locais de trabalho e exigir que o prefeito Edinho Silva responda em todas as esferas por eventuais contágios e mortes que possam ocorrer.

icone fone branco.png
TRANSPARENCIA.png

- Américo Brasiliense

- Araraquara

- Boa Esperança do Sul

- Gavião Peixoto

- Motuca

- Nova Europa

- Ribeirão Bonito

- Santa Lúcia

- Trabiju

SISMAR - Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região

 

Américo Brasiliense, Araraquara, Boa Esperança do Sul, Gavião Peixoto, Motuca, Nova Europa, Ribeirão Bonito, Santa Lúcia e Trabiju


Rua Gonçalves Dias, 970 - Centro - Araraquara/SP

Central de informações: (16) 3335-1983 ou 3357-1983

e-mail: contato@sismar.org.br