Média de crianças com covid-19 em Araraquara cresce 136% em dois meses

Mais de 25% dos casos entre 0 e 9 anos em toda a pandemia ocorreu nos últimos 54 dias; período coincide com retorno das atividades presenciais nas escolas



Após o retorno das atividades presenciais nas escolas municipais de Araraquara, no início de abril deste ano, a média de contaminação de crianças de até 9 anos por covid-19 na cidade cresceu 136%. A média entre todas as idades, no mesmo período, cresceu 42%.


Desde o início da pandemia, quando os primeiros casos de covid-19 foram identificados em Araraquara, dia 31 de março de 2020, até o dia 7 de abril de 2021, 426 crianças desta idade tinham sido contaminadas (em 371 dias, dá uma média de 1,15 contaminações de crianças por dia).


(imagem retirada do site https://arcg.is/neO5H no dia 7 de abril de 2021)

Do dia 8 de abril até o dia 31 de maio de 2021 (apenas 54 dias), tivemos 147 crianças positivadas para covid-19, média de 2,72 contaminações por dia. Pode parecer um número baixo, perto do total de positivados todos os dias, mas a média nestes 54 dias é mais que o dobro da média anterior. As crianças, portanto, estão se contaminando muito mais.


(imagem retirada do site https://arcg.is/neO5H no dia 31 de maio de 2021)

Os números revelam que mais de 25% dos casos de contaminação por covid-19 em crianças menores de 9 anos foram registrados apenas nos últimos 54 dias. Do total de contaminados na cidade, para efeito de comparação, 17% foram registrados neste mesmo período.

Podemos facilmente concluir que a contaminação de crianças está maior do que a das outras faixas etárias nos últimos dois meses.


E o que ocorreu de diferente nestes últimos dois meses, que poderia justificar este aumento? A reabertura das escolas. Estudo recente da Fiocruz aponta que existe “altíssimo risco de transmissão nas escolas”, em Araraquara, devido ao número de casos por 100 mil habitantes e o percentual de positivados registrados na cidade.


Para o risco de transmissão nas escolas ser baixo, ainda de acordo com o estudo da Fiocruz, Araraquara teria que registrar menos de 21 casos novos em uma semana e ter menos de 5% de positivados por sete dias consecutivos. A realidade é que tivemos 794 casos em uma semana, com percentual de positivados acima de 13%.


A ciência está avisando que não é seguro abrir as escolas. Os servidores municipais da Educação estão em greve desde o dia 5 de abril avisando que, de acordo com a ciência, as escolas não são ambientes seguros. O Ministério Público do Trabalho afirma que as escolas não têm condições sanitárias para garantir segurança a servidores e alunos. Entretanto, as escolas seguem abertas em Araraquara.


Não há mágica, não há outra saída para combater a covid-19, a não ser a ciência.

713 visualizações0 comentário