Será que você conhece a próxima pessoa que vai morrer de Covid-19?

Na região que o SISMAR atende, 51 pessoas já morreram, 400 ainda estão doentes e próxima morte deve ser amanhã; denuncie condições inadequadas de trabalho


A cada dois dias, em média, uma pessoa da nossa região vai morrer de Covid-19, se o número diário de casos novos não começar a cair logo. E não se trata de previsão astrológica ou mero pessimismo, é matemática.

A cada cem pessoas infectadas, aproximadamente, o vírus vai matar uma, de acordo com os dados sobre a doença já publicados no mundo todo. Isso é uma média, obviamente. Significa que podemos ter mais mortes em determinada cidade e menos na outra, mas, em média, juntando tudo, teremos uma morte para cada cem infectados.

Os números da nossa região comprovam isso. Temos, até hoje, registro de 4558 infectados e 51 mortes. Um pouco mais de uma morte a cada cem doentes. Dia 31 de julho, tínhamos 2479 casos confirmados e, naquela data, tínhamos 26 mortes. Também um pouco mais de uma morte a cada cem infectados. Não temos como fugir das estatísticas.


Confira o gráfico com o número de mortos por data e por cidade neste link: https://public.flourish.studio/visualisation/3370431/

Considerando que, atualmente, temos mais de 50 casos novos a cada dia, podemos mensurar que vai morrer uma pessoa, em média, a cada dois dias na nossa região.

Você conhece alguém que está doente? Torça por essa pessoa, pois ela pode ser a próxima vítima fatal.

Quer evitar isso? Pare de sair de casa sem necessidade, não visite parentes e amigos, pare de usar a máscara no queixo, pare de compartilhar mentiras nos grupos de Whatsapp e no facebook e mantenha distância segura das pessoas quando precisar sair de casa, sempre com a máscara cobrindo boca e nariz.

Se você está em trabalho presencial, exija EPIs adequados e cumpra rigidamente todas as normas sanitárias no local de trabalho, como uso da máscara, higienização da unidade, distanciamento entre as pessoas, limpeza frequente das mãos. E, o mais importante: caso a Prefeitura não esteja dando condições adequadas de trabalho, denuncie para o Sindicato.

Fiscalização

O SISMAR tem fiscalizado as unidades municipais, cobrado soluções administrativamente e acionando Ministério Público e Justiça do Trabalho quando necessário, porém dependemos da sua ajuda com denúncias sempre que houver problemas, para que esse trabalho seja mais completo.

Com uma diretoria restrita a dez pessoas, das quais três estão afastadas (duas do grupo de risco e um infectado com Covid-19), fica inviável realizar fiscalização em tempo hábil em todas as unidades com a qualidade necessária e exigida pela diretoria. São mais de 300 locais de trabalho em nove cidades da região, dos quais quase metade é unidade ligada à Secretaria da Saúde, que tem exigido mais atenção. Contamos com cada um de vocês para avançarmos no combate ao vírus que está matando nossos entes queridos.


Confira o monitor completo da Covid-19 em toda a região atendida pelo SISMAR com gráficos interativos: bit.ly/covidsismar



59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo