Sindicatos organizam carreata contra a volta às aulas

Atualizado: Jan 26

Pandemia está no pior momento, vacina ainda não é realidade para alunos e professores e é praticamente impossível manter as regras sanitárias nas escolas; Movimento será na segunda-feira (1º/fevereiro)



Diante do aumento do número de casos e de mortes por Covid-19 em Araraquara e em todo o mundo, vários sindicatos e centrais sindicais organizam uma carreata em Araraquara na próxima segunda-feira, 1º de fevereiro, contra a volta às aulas presenciais neste momento da pandemia e por vacina para todos.

O evento começa na praça Scalamandré Sobrinho, às 15h30. A carreata seguirá para o centro e a dispersão será no final da rua 2 (Nove de Julho) com duas paradas, uma em frente ao Paço Municipal e outra na praça Santa Cruz.

Participarão do ato ao lado do SISMAR: Sinsprev, Apeoesp, Sindcop (Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciário), Sindsaúde, Sinthoressara, Sindicato dos metalúrgicos de Araraquara, Sindfisco, Sindicato dos Bancários, Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino e Educação de Araraquara (Escolas Particulares), Sindicato da Construção Civil, Sincomerciários, CUT e Conlutas.

As últimas três semanas foram as piores da pandemia em Araraquara, com registro de 1,3 mil casos novos e 11 mortes. Nada indica que estes números vão cair nas próximas semanas.

Esta informação já deveria ser suficiente para manter as escolas de portas fechadas, mas os governos estadual e municipal insistem na reabertura, ainda que com restrições.

Novas variantes do Coronavírus ainda estão sendo pesquisadas, mas já há indícios de que elas infectam mais as crianças e podem ser transmitidas por elas.

Para piorar, as escolas municipais e estaduais não têm estrutura adequada para um retorno com tantas exigências e o governo não consegue fazer sua parte, como entregar EPI adequado para todos e fiscalizar o cumprimento dos protocolos sanitárias em todas as unidades.

Ou seja, é praticamente impossível manter os níveis de segurança e higiene necessários para impedir as contaminações nas escolas. Ainda por cima, temos o problema das pessoas que não acreditam na doença e não aceitam adotar as normas de proteção.

As vacinas que estão sendo aplicadas no Brasil não são suficientes nem para o primeiro grupo prioritário, que são os profissionais que atuam na linha de frente de combate à Covid-19. Alunos e professores não têm nem previsão de data para receberem as vacinas.

Por tudo isso, e por defender a saúde e a vida das servidoras e servidores de Araraquara e da região, o SISMAR convoca todos para a carreata desta segunda-feira contra a volta às aulas em Araraquara.

O SISMAR entende e se solidariza com o sofrimento das crianças e suas famílias por causa da ausência da escola por tanto tempo. Sabemos que o impacto psicológico será grande, mas a tragédia da morte de um pai ou uma mãe é tremendamente superior e não tem tratamento.


Os governos têm condições de utilizar toda a máquina pública para proporcionar soluções a estas famílias até que as escolas possam reabrir com segurança. Se a vida das pessoas não for prioridade, que mundo teremos?

compartilhe esta imagem

*(editado 26/01/2020, às 11h09, para corrigir o nome do sindicato dos comerciários)


532 visualizações0 comentário