Parem de nos matar

Homenagem do SISMAR aos servidores municipais que perderam suas vidas para a covid-19



JOAO APARECIDO DUARTE - SAMU


AGENOR ANJO RICARDO - PSF JD BRASÍLIA


ANTONIO MARCOS AMARAL SAMPAIO - SAÚDE


JOAO BATISTA DOS SANTOS II – VIGILÂNCIA SANITÁRIA


MARIA DAS NEVES DE JESUS CARVALHO – AGENTE SOCIAL


QUELI FERNANDES GERALDO FERNANDES – CER JOSÉ DO AMARAL GURGEL (ROXO)


VALCIR MAGALHAES DE OLIVEIRA - GUARDA CIVIL MUNICIPAL


KELI CRISTINA BARTOLO PIMENTEL - CER JOSÉ DO AMARAL GURGEL (ROXO)


SANDRA EDMEA DIAS – CER JOSÉ DO AMARAL VELOSA (JD. PAULISTANO)


GEANE LOPES AGUSTONI - PAÇO 2º ANDAR


Nesta manhã, recebemos a notícia do falecimento da servidora Geane Lopes Agustoni, a décima vítima fatal da covid-19 entre servidores municipais de Araraquara. Quantas mortes ainda veremos antes que os governantes façam o que tem que ser feito para controlar a pandemia de covid-19 no país, no estado, na cidade?


Vacinação em massa e distanciamento social são as únicas medidas que podem conter o avanço da doença.


Mas o governo federal não compra vacina e atua contra o distanciamento social e os governos estadual e municipal mantém as atividades econômicas abertas. Bolsonaro, Dória e Edinho estão nos matando com essas políticas enquanto acusam uns aos outros.


Enquanto eles medem os “impactos na economia”, a “taxa de ocupação dos leitos” ou a “média móvel de casos”, nós nos contaminamos e morremos.


Parem de nos matar! Queremos vacina para todos, mas até ela chegar, precisamos ficar vivos.


Estas dez pessoas que homenageamos hoje, servidores concursados que dedicavam sua vida ao serviço público da cidade, a atender a população, não tiveram a chance de esperar a vacina. Eles não vão mais poder cuidar das pessoas, não estarão em seus postos de trabalho e, muito pior do que isso, não verão seus filhos e netos crescerem, não cantarão mais nenhum parabéns, não dirão e nem ouvirão nenhuma palavra de carinho, não darão mais nenhum abraço.


Quando há possibilidade de vacina e estratégia de isolamento mas isso não chega ao povo, não podemos culpar mais ninguém pelo descontrole da pandemia e pelas mortes a não ser os governantes que nos negam as soluções.


Toda nossa solidariedade às famílias não só destes dez servidores, mas de todos que se foram por causa desta doença.


O SISMAR não vai medir esforços na luta pela preservação da vida.

107 visualizações0 comentário