Reforma aumenta poderes do presidente da república

Ao mesmo tempo, por consequência, ela retira poderes do Congresso Nacional



A reforma administrativa proposta pelo governo federal (PEC 32/2020) dá poderes ao presidente da república (este e os próximos) para extinguir ministérios ou órgãos federais sem precisar de aprovação do Congresso Nacional.

Em outras palavras, o presidente poderá, por exemplo, acabar com o Ibama e com o Incra, que são responsáveis pela fiscalização ambiental e rural no país todo, com uma canetada, sem debate com o parlamento.

Mesmo que você confie neste presidente, será que todos os próximos presidentes respeitarão o interesse público, ou será que eles vão fazer aquilo que for necessário para protegê-los particularmente?

Muito poder na mão de um homem só, como nos mostra a história da humanidade, costuma acabar em autoritarismo.


Todos contra a reforma administrativa.

Leia tudo o que o SISMAR já publicou sobre a reforma administrativa neste link: https://www.sismar.org/noticia/tags/reforma-administrativa _____________________________________________________

· O SISMAR tem uma variedade de convênios exclusivos para os sindicalizados. Confira!

· Ainda não é sindicalizado? Então clique aqui e conheça as condições e sindicalize-se.