top of page

Prefeito de Motuca acusa médico de forjar atestado

Ricardo Fascineli ainda disse o absurdo de que não deve tolerar proximidade de funcionário com o Sindicato; prática antissindical será denunciada



Durante audiência pública realizada pela Câmara Municipal de Motuca no último dia 26 de abril para tratar do tema Violência nas Escolas, o prefeito Ricardo Fascineli (PTB) acusou médicos de forjarem atestados para uma servidora municipal.

Sem citar nomes e sem apresentar provas, Fascineli afirmou que atestados da servidora teriam sido “inventados”.

A acusação é gravíssima e deverá ser provada pelo prefeito, sob pena de ele mesmo acabar acusado de calúnia e injúria contra os médicos que assinaram os atestados e contra a servidora que apresentou a documentação comprovante de seu adoecimento.

Não satisfeito em acusar médicos e servidores sem provas, ainda durante a audiência pública Fascineli também deu a entender que não tolerará aproximação de servidores com o SISMAR, Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região que também representa o funcionalismo municipal da cidade que ele governa.

Todavia, precisamos lembrar que o próprio prefeito, quando era professor na rede municipal de Motuca, se aproximou do Sindicato em 2016, quando houve uma grande greve do serviço público por melhores salários e condições de trabalho. (foto)

Para o SISMAR, a atitude de Fascineli de retaliar a aproximação de trabalhadores com seu sindicato caracteriza prática antissindical e sua fala será denunciada aos órgãos competentes.

O prefeito de Motuca, como chefe do Poder Executivo, é o empregador dos servidores e deve se comportar como tal. Motuca é um Município e seus servidores são concursados, regidos por leis, não por convicções. Não se trata de uma propriedade privada, onde a vontade do proprietário é lei, mas sim de um empregador público que precisa respeitar a legislação trabalhista, como qualquer empregador.

E o SISMAR está de olho, acompanhando a situação do serviço público de Motuca mais de perto do que se imagina.

361 visualizações0 comentário
bottom of page