Reforma administrativa: comparativo de salários

Sabemos que tem gente com muito privilégio e com supersalários no serviço público e nas instituições. Porém, pela proposta de reforma administrativa (PEC 32/2020) apresentada pelo governo federal, justamente os privilegiados estão de fora, não serão afetados pelas novas regras.


É difícil de acreditar, mas o governo tirou da reforma o pessoal que tem salário acima de R$ 25 mil e ainda recebe auxílio moradia e ajuda de custo para tudo que se possa imaginar, que são os parlamentares, os generais, a alta cúpula do judiciário, os ministros do supremo e toda essa turma.

Então, qual é a justificativa de se fazer uma reforma que vai atacar só os servidores que já ganham pouco e que atendem diretamente as pessoas?

A resposta é uma só: o desmonte do serviço público para dois objetivos: 1. Vender tudo que for possível para a iniciativa privada, principalmente nas áreas de saúde e educação e; 2. abrir caminho para contratação de apadrinhados, apoiadores e amigos de políticos para o que sobrar de público.

A reforma é complexa e a discussão precisa ser feita com qualidade. Acompanhe os demais materiais que o SISMAR produziu para você compreender melhor todos os aspectos da reforma e como ela afeta a vida de cada um.

Todos contra a reforma.


Leia tudo o que o SISMAR já publicou sobre a reforma administrativa neste link: https://www.sismar.org/noticia/tags/reforma-administrativa _____________________________________________________