Negociação da data-base de Araraquara avança com contraproposta dos servidores

Categoria rejeitou a nova proposta da Prefeitura e já elaborou outra pauta de reivindicações com reajuste de 10% e tíquete de R$ 850 sem descontos



Depois de meses de silêncio da Prefeitura e após muita mobilização, atos e protestos da categoria, finalmente, as negociações da data-base dos servidores municipais de Araraquara estão ocorrendo.

Em assembleia realizada nesta segunda-feira, dia 25, os servidores rejeitaram a proposta de 5% de reajuste da Prefeitura e elaboraram uma contraproposta para tentar chegar a um acordo. Sem reajuste há 3 anos, os servidores amargam mais de 21% de perdas salariais.

A contraproposta dos servidores será protocolada na Prefeitura nesta terça-feira e o SISMAR aguarda uma resposta urgente da Administração. Assim que o governo se posicionar, será realizada nova assembleia para deliberação da categoria.

Esta contraproposta é um aceno claro de que os servidores querem um acordo, pois a categoria está abrindo mão até mesmo do reajuste da inflação para poder avançar no diálogo. Por outro lado, cabe à Prefeitura, agora, demonstrar vontade política para atender os servidores.

Contraproposta dos servidores:


- Reajuste de 10% para todos os servidores (o pedido original era de 21% da inflação e mais 14% a título de valorização do funcionalismo que literalmente deu a vida nesta pandemia);

- Vale alimentação de R$ 850 (manteve-se o pedido original, visto que o valor pedido ainda é menor do que o preço de uma cesta básica em Araraquara – R$ 902, de acordo com o Sincomércio);

- Cumprimento integral e imediato do PCCV de 2019, incluindo as reduções de jornada e os avanços salariais prometidos há 3 anos e nunca cumpridos;

- Piso salarial de R$ 1.453 para o funcionalismo, retroativo a janeiro;

- Pagamento do piso nacional dos professores, retroativo a janeiro (conforme proposta da própria Prefeitura);

- Majoração do vale-alimentação dos servidores inativos;

- Ressarcimento de eventuais descontos salariais efetuados por causa da participação de servidores nos protestos relacionados à data-base.

753 visualizações0 comentário